DEFENDA SEUS DIREITOS

Loading...

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

MPF do PARÁ DISSE NÃO !!!!!! ref : DIGA NÃO ! Ibama libera canteiro de obras da usina de Belo Monte - 26.01.2011


27.01.2010 - PARABÉNS ao MINISTÉRIO PUBLICO FEDERAL  do PARÁ ! 
Procuradores alegam que a Norte Energia, concessionária que irá construir 
e operar a usina, não cumpriu boa parte das condicionantes previstas na licença prévia
Estadão : 27 de janeiro de 2011 | 19h 23
Wellington Bahnemann, da Agência Estado
SÃO PAULO - O Ministério Público Federal do Pará (MPF-PA) ajuizou nesta quinta-feira, 27, ação civil pública contra a licença para instalação do canteiro de obras da hidrelétrica Belo Monte, emitida na quarta-feira pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Na ação, apresentada na 9ª Vara da Seção Judiciária do Estado do Pará, os procuradores da República pedem uma liminar para suspender os efeitos da licença do canteiro e a autorização para supressão vegetal até que o mérito dessa ação seja apreciado pela Justiça.
Os procuradores do MPF-PA alegam que a Norte Energia, concessionária que irá construir e operar Belo Monte, não cumpriu boa parte das condicionantes previstas na licença prévia, que foi emitida no ano passado pelo Ibama. O entendimento do MPF é de que o órgão ambiental não deveria emitir a licença para instalação do canteiro de obras aos investidores. A hidrelétrica Belo Monte terá 11 mil megawatts de capacidade instalada e está localizada no Rio Xingu, no Pará.
Nesse contexto, consta no pedido de liminar do MPF-PA que a Justiça também proíba que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) repasse recursos para a Norte Energia enquanto as ações contra o empreendimento tramitarem na Justiça ou até que o consórcio cumpra todas as condicionantes da licença prévia.
Os procuradores também solicitam que a empresa seja obrigada a cumprir todas as condicionantes antes de solicitar a licença de instalação (LI) e que o Ibama só a conceda após a Norte Energia ter cumprido todas as exigências da LP. A ação civil pública é assinada pelos procuradores Bruno Araújo Soares valente, Bruno Alexandre Gütschow, Felício Pontes Jr, Daniel Cesar Azeredo Avelino e Ubiratan Cazetta. 



Quem Deve Agradar A Quem? "... não como para agradar aos homens, mas a Deus, que prova os nossos corações" (1 Tessalonicenses 2:4)." Quem deve agradar a quem ?
Não bastaram as GARANTIAS CONSTITUCIONAIS, as LEIS FEDERAIS, o CLAMOR do MINISTERIO
PUBLICO, a RENUNCIA DO PRESIDENTE DO IBAMA - por não aceitar isto ! 
Não bastou a TSUNAMI de PEDRAS E LAMAS que arrasou Teresopolis, Nova Friburgo, e outras regiões Serranas, nem a CHUVA TORRENCIAL que desaba sobre o Sudeste e Sul do Brasil ?
Não bastou a SECA extraordinaria no Amazonas ,  nem o AVISO dos Ecologistas, nem as mais de 381.348 assinaturas na petição da AAVAZ.org CONTRA este projeto ? 
Então é assim  ? 
QUEM TEM QUE AGRADAR A QUEM ? QUEM VAI PAGAR ESTA CONTA daqui a uma dezena de anos ?
Os CUSTOS do DESASTRE ECOLOGICO E CLIMATICO o POVO é que vai ter que pagar a conta ! 
Então - PROTESTE JÁ .... 
Pense no FUTURO deste pais, no seu proprio e no de sua familia e DIGA NÂO ! veja ALERTA de bio-geografo e outros em Biogeógrafo Alerta : estamos sob risco de suicídio... http://t.co/esSWn34


26 de Janeiro de 2011 | 23h25




Ibama??? talvez serviria se existisse pessoais mais sérias e concursos públicos de verdade.. semana passada o ex presidente do IBAMA renunciou devido a pressão do governo para liberação das licenças, ( de Belo Monte ) e uma delas já está assinada... rápido esta autorizaçÃo, pois trabalho em consultoria ambiental e fazemos trabalhos para CETESB entre outros como DAEE, e os mesmo são mais criteriosos e demoram para emitir uma licença simples devido a complexidade de analisar uma documentação ambiental... mas enfim... eles pagarão quando seus filhos não tiver o que comer... comerá apenas dinheiro e produtos industrializados







Adriana Koumrouyan
Comentado em: Estadão : Ibama libera canteiro de obras da usina de Belo Monte
26 de Janeiro de 2011 | 23h41
O Brasil é um país riquíssimo no quesito recursos disponíveis para a geração de energia mais limpa e inteligente, como a solar e a eólica, que não impactariam tanto outros recursos (como inúmeras espécies de peixes endógenos e migratórios que utilizam aquelas áreas como berçários, sem falar no deslocamento da população nativa, aumento da densidade demográfica na região, o que gera inúmeros impactos sociais como prostituição, consumo de drogas, doenças, perda da cultura, etc.). Por que não investir esses cerca de 30 bilhões de reais em energias ambientalmente sustentáveis? Além disso, pela Bacia Amazônica ser muito plana, uma área gigantesca será alagada para gerar relativamente pouca energia. Tamanho impacto não compensa pela baixa eficiência.



Ibama libera canteiro de obras da usina de Belo Monte


Autorização vale por 360 dias e estabelece uma série de condições que deverão ser observadas pelos empreendedores, sob o risco de cancelamento da licença


26 de janeiro de 2011 | 18h 56

Edna Simão, da Agência Estado
SÃO PAULO - O Ibama autorizou nesta quarta-feira, 26, ao consórcio Norte Energia, responsável pela obra da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA), a implantar a infraestrutura necessária para a instalação do canteiro de obras do empreendimento. A licença, chamada de "autorização de supressão de vegetação", foi assinada nesta quarta pelo presidente substituto do Ibama, Américo Ribeiro Tunes, e está disponível no site da instituição. Com ela, o consórcio poderá fazer todo o procedimento de acampamento, canteiro industrial e área de estoque de solo e madeira.
A licença permite a supressão de 238,1 hectares de vegetação. Deste total, 64,5 hectares estão em Área de Preservação Permanente (APP). A autorização vale por 360 dias, a partir de hoje, e estabelece uma série de condições que deverão ser observadas pelos empreendedores, sob o risco de cancelamento da licença.



Dentre as condicionantes, o Ibama proíbe o uso de fogo e produtos químicos de qualquer espécie para eliminação da vegetação, além de depósito do material oriundo da supressão de vegetação em aterros e em mananciais hídricos.
Outra condição é que o consórcio somente poderá executar a intervenção nas áreas adquiridas ou com permissão do proprietário. Ainda como medida compensatória pelo desmatamento em APP, o consórcio terá de recuperar 64,5 de hectares na área de influência do empreendimento dentro dos 360 dias, prazo de validade da autorização.
A licença foi emitida antes do prazo limite previsto pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, que contava com essa liberação até o final da primeira quinzena de fevereiro.
Leiloada em abril do ano passado, a usina que será construída no Rio Xingu terá capacidade máxima de produção de 11.233 megawatts (MW) de energia. A produção média, entretanto, será bem mais baixa, de 4.571 MW. A hidrelétrica deverá começar a funcionar em 2015.
Texto atualizado às 20h40

Um comentário:

DEFENDA SEUS DIREITOS AQUI disse...

PARABENS aos Procuradores Federais do PARÁ pela sua pronta intervenção contra o licenciamento de Belo Monte ! afinal, em 360 dias o estrago realizado pelo destamatento ( e extração de madeira ) em supressão de 238,1 hectares de vegetação = 238 mil e 100 mt2 de FLORESTA VIRGEM , sendo 64,5 hectares = 64 mil e 500 m2 em Área de Preservação Permanente (APP) por 360 dias, a partir de 26.01.2011 PRODUZIRÁ DANOS IRREPARAVEIS ao MEIO AMBIENTE , a todo o POVO BRASILEIRO (não apenas os indios e moradores da area afetada ) e ao resto do Mundo - vejam o filme HOME - um ALERTA em DEFESA DA HUMANIDADE , leiam mais em - PARABENS ao MPF do PARÁ DISSE NÃO !!!!!! ref : DIGA NÃO ! Ibama libera licença de canteiro de obras da usina de Belo Monte em ... http://t.co/ItyhrNC vejam tambem http://t.co/B9LAfhz e o ALERTA de JOANNA DE ANGELIS sobre a RESPONSABILIDADE INDIVIDUAL e COLETIVA em HOMENAGEM AS VITIMAS ... . http://t.co/CDYGEVU