DEFENDA SEUS DIREITOS

Loading...

terça-feira, 8 de novembro de 2011

CLAMOR POPULAR CONTRA FECHAMENTO DE RUAS NA BARRA DA TIJUCA - RJ Vias públicas dentro de FALSOS condomínios são fechadas a quem não é morador

Barra
O que você VAI FAZER QUANDO a  rua que leva até a sua casa AMANHECER com um portão e guaritas no meio da via? 

ASSINE A PETIÇÃO NACIONAL 
AO MINISTERIO PUBLICO CONTRA O FECHAMENTO DE RUAS e PRAIAS e contra COBRANÇAS ILEGAIS  aqui

AUMENTA A INDIGNAÇÃO POPULAR CONTRA ABUSOS DE FALSOS CONDOMINIOS 

Enviado por Maíra Rubim -
2.11.2011
 |
23h50m

AREAS RESTRITAS 

Vias públicas dentro de ( *obs : FALSOS  ) condomínios são fechadas a quem não é morador


(Obs * SÃO FALSOS CONDOMINIOS - e o FECHAMENTO DE RUAS PUBLICAS é ILEGAL)
Em busca de maior sensação de segurança, moradores de diferentes pontos da Barra se uniram para colocar cancelas, portões e guaritas em ruas públicas que cruzam seus condomínios. A prefeitura autoriza este tipo de intervenção, mas proíbe que a circulação de não moradores seja impedida ou dificultada. Na prática, porém, é o que acontece. O GLOBO-Barra percorreu vias onde há uma série de restrições à circulação de não moradores.

É cada vez mais comum encontrar na Barra ruas fechadas por uma cancela ou portão, o que, geralmente, faz parte de um forte esquema de segurança. Esta medida tem o objetivo de aumentar a sensação de segurança dos moradores. Quem frequenta o bairro, ou vive noutra área dele, porém, fica insatisfeito ao ser impedido de passar por ali para fugir do trânsito pesado das vias principais ou estacionar. Como estas são vias públicas, todos têm o direito de circular por elas — ou deveriam ter. Em vários condomínios percorridos pelo GLOBO-Barra, a legislação não é obedecida.

Na maior parte dos locais visitados, não havia uma placa instalada em local visível, informando que a rua fechada é pública. No condomínio Pedra de Itaúna, na Barra, a equipe não conseguiu autorização para passar pela cancela e foi informada de que somente moradores ou visitantes autorizados poderiam entrar. O presidente da Associação de Moradores e Amigos do Pedra de Itaúna, Alexandre Firme Carneiro, garante, porém, que quem quiser pode entrar no condomínio, desde que apresente identificação:

— Na entrada principal, temos a placa que informa que qualquer pessoa pode passar; a única coisa que exigimos é a identificação. Essa cancela existe há mais de 20 anos, e, pelo acordo firmado com a prefeitura, a associação adotou a área do Pedra de Itaúna: cuidamos de ruas, jardins e animais e temos uma série de outras responsabilidades. As cancelas fazem parte do sistema de segurança, e ajudam a resgatar antigos costumes, como o de as crianças brincarem nas ruas sem preocupação com a passagem de carros em alta velocidade.

O condomínio Lafayette de Andrada, na rua de mesmo nome, gradeou seus acessos. Num deles foi colocado o aviso de que, a partir das 18h, deve-se passar pela Avenida das Américas.

— Fechamos o acesso para garantir a segurança dos moradores e ter maior controle de quem entra e de quem sai, mas não agredimos o direito de ir e vir — garante Jarbas Lopes Neto, presidente da Associação de Moradores e Amigos da Rua Ministro Lafayette de Andrada.

Alguns condomínios estão em pontos estratégicos para o trânsito. É o caso do Santa Helena, que fica na Avenida Luther King, via de ligação entre as avenidas das Américas e Prefeito Dulcídio Cardoso. Para não ferir a lei e garantir a segurança dos condôminos, a administração do residencial criou cartões de controle de entrada e saída de visitantes.

— Há um ano e meio, começamos a entregar um papel numerado, com a palavra “travessia”, para quem está de passagem ou visitando o Santa Helena. Os seguranças das guaritas das duas entradas se comunicam por rádio e têm carros e motos se precisarem se deslocar. Além disso, temos câmeras de monitoramento — conta Izabel Barros Silva, administradora-geral do local.
Leia a íntegra desta reportagem no GLOBO-Barra desta quinta-feira  ( 03 de novembro de 2011) .

STF : É ILEGAL FECHAR O ACESSO ÀS RUAS PUBLICAS - BENS DE USO COMUM DO POVO 
É INCONSTITUCIONAL DELEGAR SERVIÇOS DE SEGURANÇA PUBLICA E TRIBUTAÇÃO A PARTICULARES 
É INCONSTITUCIONAL DELEGAR SERVIÇOS PUBLICOS DE QUALQUER ESPECIE SEM LICITAÇÃO 

STF - ADI 1706/DF - inconstitucional o art. 6º da norma impugnada, que possibilita a criação e cobrança de taxas de manutenção e conservação por associações de moradores

INFORMATIVO Nº 501
TÍTULO
ADI e Administração de Quadras Residenciais
PROCESSO

ADI - 1706

ARTIGO
O Tribunal julgou procedente pedido formulado em ação direta ajuizada pelo Governador do Distrito Federal para declarar a inconstitucionalidade da Lei distrital 1.713/97, que faculta a administração das quadras residenciais do Plano Piloto, em Brasília, por prefeituras comunitárias ou associações de moradores.Entendeu-se que a lei hostilizada afronta o art. 32 da CF, que veda a divisão do Distrito Federal em Municípios, por promover uma subdivisão do território do Distrito Federal em entidades relativamente autônomas. Ressaltou-se que o art. 2º desse diploma legal viola o art. 37, XXI, da CF, já que possibilita a transferência, sem licitação, de serviços públicos, como o de limpeza e jardinagem das vias internas, áreas comuns, de coleta seletiva de lixo, de segurança complementar patrimonial e dos moradores, e de representação coletiva dos moradores perante órgãos e entidades públicas para a responsabilidade das prefeituras comunitárias, pessoas jurídicas de direito privado. Asseverou-se, também, que o art. 4º dessa lei permite a fixação de obstáculos que dificultem a entrada e saída de veículos nos limites externos das quadras ou conjuntos, o que estaria em desarmonia com a própria noção do domínio público. Frisou-se, ainda, que o tombamento é constituído por ato do Poder Executivo que, observada a legislação pertinente, estabelece o alcance da limitação ao direito de propriedade, ato emanado do Poder Legislativo não podendo alterar essas restrições. Dessa forma, afirmou-se que o ato do Poder Legislativo que efetiva o tombamento e, de igual modo, o que pretende alterar as condições de tombamento regularmente instituído pelo Poder Executivo, é inconstitucional, por agredir o princípio da harmonia entre os Poderes. Por fim, reputou-se  inconstitucional o art. 6º da norma impugnada, que possibilita a criação e cobrança de taxas de manutenção e conservação pelas prefeituras comunitárias, já que a lei não poderia nem delegar a execução de determinados serviços públicos às prefeituras das quadras, nem permitir a instituição de taxas remuneratórias, em razão de essas prefeituras não possuírem capacidade tributária. ADI 1706/DF, rel. Min. Eros Grau, 9.4.2008. (ADI-1706)  STF leia a Íntegra do Informativo 501

Nome: Canagé Vilhena da Silva - 3/11/2011 - 9:29
Estes locais não configuram condomínios; são loteamentos cujos moradores querem fechar ruas desrespeitando a lei através da burla ao conceito de logradouro público. O Globo comete o equivoco de tratar loteamento como condomínio edilício, onde não há ruas, mas sim vias internas da co-propriedade particular, com acesso exclusivo controlado pelos proprietários do terreno que é indivisível.
O autoritarismo de associações de moradores, com conivência da prefeitura, fecha diversas ruas na Baixada de Jacarepaguá e cria sérios problemas de mobilidade urbana. Isto provoca desordem, porque é contrário à lei e à ordem urbanísitca.
Assim imitam narcotraficantes e chefes de milícias que fecham ruas para criar territórios onde impera a anomia.Esta situação caótica resultante do fechamento de logradouros é bem visível nas Vargens e Recreio.Recomendo aos redatores de O Globo rever matérias escritas por Daniel Engelbrecht e Gabriel Temer, com minha assessoria, que esclarecem bem esta confusão.



ASSINEM A PETIÇÃO AO MINISTERIO PUBLICO DO RIO DE JANEIRO, CONTRA O FECHAMENTO DE RUAS E AS COBRANÇAS ILEGAIS  aqui

O FECHAMENTO DE RUAS PUBLICAS É TOTAL  DESRESPEITO AOS DIREITOS DO POVO !

QUARTA-FEIRA, 15 DE JUNHO DE 2011


Tudo dominado: Tráfico instala portões em Parada de Lucas

.

Enquanto Sérgio Cabral persegue e manda prender Bombeiros Militares, os verdadeiros bandidos estão a solta fazendo a farra.

É surreal, mas os traficantes agora até instalam portão e cobram dos moradores para passarem.


Capa do jornal O Dia.


Reprodução do jornal O Dia on line.


Rio - Há quase um mês, moradores da Favela de Parada de Lucas, às margens da Avenida Brasil, tiveram seu direito de ir e vir cerceado por traficantes que controlam as bocas de fumo da região. Literalmente. Por ordem do homem que “manda” na comunidade e na vizinha Vigário Geral, Ronaldo Rocha Dias da Silva, o Tiãoportões de ferro foram instalados em alguns acessos à favela. A denúncia feita por moradores foi comprovada no início da tarde de ontem, quando uma equipe de O DIA esteve no local.
Só quem paga R$ 10 por uma chave consegue passar pelo portão. O obstáculo principal fica a menos de 300 metros de um posto do Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv), num acesso da Avenida Brasil. “Quem quis continuar entrando por ali teve de comprar a chave. Para quem não quis, o jeito é dar a volta por outra entrada”, explica, indignado, um senhor que mora na comunidade há mais de duas décadas.
objetivo dos criminosos seria dificultar a entrada rápida da polícia na comunidade. Pelo relato de que quem vive em Lucas, todo o dinheiro arrecadado com a compra das chaves vai para as mãos deTião. Outro traficante que faria parte desse esquema de cobrança, segundo moradores, é conhecido como Álvaro Peixão. “Imagine eu ter que comprar uma chave para cada pessoa daqui de casa. Vou gastar quanto?”, reclama uma dona de casa, onde moram seis pessoas.
O portão flagrado pela reportagem fica no acesso pela Rua Rubro-Negro, a última entrada antes do viaduto da Avenida Brasil. Ainda de acordo com relatos de moradores, algumas casas daquela região da comunidade foram invadidas por traficantes, que passaram a usá-las como esconderijo e depósito de drogas e armas.


Desfile de traficantes armados

Em março, a reportagem ‘Longe do sonho da UPP, publicada em O DIA, revelou o poderio bélico e a afronta ao Estado de traficantes da facção Terceiro Comando Puro (TCP), desfilando com armas de guerra por seus territórios.
Imagens mostraram o arsenal de criminosos das favelas de Parada de Lucas, Serrinha (Madureira), Coreia (Senador Camará) e Vila Aliança (Bangu). Novas fotos de Lucas obtidas por O DIA — feitas entre o fim do ano passado e fevereiro deste ano — mostram mais traficantes à vontade na favela.
Uma das imagens mais desafiadoras é a de um traficante que fuma maconha dentro de um carro vermelho, exibindo um fuzil com luneta a tiracolo. Vários outros criminosos aparecem com armas poderosas e um deles prepara um cigarro da droga.
FUZIS APONTADOS PARA A AV. BRASIL
Outra imagem que revela mais desse poder desafiador do tráfico é a de criminosos fazendo a segurança da comunidade, apontando seus fuzis de grosso calibre para uma das principais entradas de Parada de Lucas. Um bandido mira na direção da Avenida Brasil, de uma rua próxima de onde um dos portões foi erguido.


Usar esse acesso é horrível. Além do portão, há diversos quebra-molas colocados pelo tráfico para impedir a entrada rápida da polícia que destroem o carro de qualquer um”, reclama um morador.
Desde novembro, quando o então chefe do tráfico José Carlos Lopes, o Chope, foi morto, Ronaldo Rocha Dias da Silva, o Tiãozinho, assumiu o controle da favela. Sua faceta cruel, na verdade, não é novidade para os moradores da região.
No fim de 2009, ele foi um dos traficantes que expulsaram a família do pastor Odilon Calixto da Cunha da vizinha Vigário Geral, acusando-o de passar informações à polícia. Tião, de 30 anos, tem quatro anotações em sua ficha criminal e um mandado de prisão por tráfico.

MOVIMENTO CONTRABOLSÕES
O que você diria se a rua que leva até a sua casa amanhecesse com um portão e guaritas no meio da via? 
Isso não é ficçao; está acontecendo em Cotia e em várias outras cidades brasileiras.(foto da Av. Altair Martins, Loteamento Gramado; Cotia; São Paulo)
ASSINEM A PETIÇÃO AO MINISTERIO PUBLICO DO RIO DE JANEIRO, CONTRA O FECHAMENTO DE RUAS E AS COBRANÇAS ILEGAIS  aqui


Apelido: Tibich - 3/11/2011 - 22:46
Podem incluir aí o condomínio Novo Leblon.
Todos sabem que não gostam da presença do Colégio Santo Agostinho ali, mas todos que vão pra lá sabem da existência do colégio.
Fecharam as ruas tranversais ao colégio com grades que impedem a passagem dos carros, forçando o trânsito exclusivamente na Rua Rino Levi. O trânsito é infernal diariamente.

Nome: Marco Antonio Araujo - 3/11/2011 - 21:50
Em Vila Valqueire também há várias ruas assim.

Nome: rubens ferreira - 3/11/2011 - 19:27
serio joão oliveira? experimentem tirar os seguranças para ver o que acontece.. e outra milicia = zona oeste ( barra inclusa)e não favela

Apelido: Barra_Recreio - 3/11/2011 - 18:18
NÃO SÃO TODAS AS ASSOCIAÇÕES QUE IMPEDEM A PASSAGEM, VOU LISTAR AS QUE EU CONHEÇO QUE IMPEDEM:
- SANTA MÔNICA JARDINS
- PEDRA DE ITAÚNA
- MANSÕES
- PARK PALACE
- MALIBU
- INTERLAGOS DE ITAÚNA
- BLUE DAS AMÉRICAS
- WIMBLEDON PARK
- JARDIM IBIZA
- AROUCA
- SANTA HELENA
- LAGOA MAR SUL E NORTE
COMO PODEMOS VER, SÃO MUITO QUE IMPEDEM O ACESSO, HÁ DE SER FEITO ALGUMA COISA CONTRA ESSAS ASSOCIAÇÕES QUE SE FINGEM DE CONDOMÍNIOS.

AINDA MAIS AGORA QUE O STF JULGOU IMPROCEDENTE A MUTAÇÃO DE ASSOCIAÇÃO PARA CONDOMÍNIOS TORNANDO IMPROCEDENTE A COBRANÇA COMPULSÓRIA.

Apelido: Mariobar - 3/11/2011 - 17:35
Eu não me identifico nunca. É rua. Aproximo-me e peço para abrir, se perguntam onde vou eu digo que vou passar e sair. Se pedem meus dados eu não dou, não sou obrigado a me identificar para um indivíduo qualquer que está no meio da rua. Ele se quiser anote a placa do carro. Já estacionei na portaria de um condomínio e chamei a polícia. "Tem uma pessoa sem qualquer autoridade no meio da rua impedindo a passagem". Antes da polícia chegar eu passei. Acho a solução boa, desde que exista treinamento de quem opere as portarias. Anota a placa, manda seguir, mas impedir e constranger, jamais.

Apelido: loyds - 3/11/2011 - 17:34
NÃO É PREVILÉGIO DA BARRA VARIOS OUTROS BAIRROS TEM RUAS FECHADAS EXEMPLOS:
JARDIM PERNAMBUCO - LEBLON
RUA LEBLON - LEBLON
VARIAS RUAS DA GAVEA
E PASMEM A ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DA GAVEA SIMPLESMENTE CONSEGUIU FECHAR A LIGAÇÃO DE QUEM VINHA DE SÃO CONRADO E CAIA DIRETAMENTE NA MARQUES DE SÃO VICENTE!!! ISSO SIM É ABUSO!!!

Nome: Joao Oliveira - 3/11/2011 - 16:56
__Os moradores da Barra ESTÃO CERTOS !!!_____Isso se chama segurança. ______Milícias não mandam aqui. ____Milicias "se criam" em favelas.

Nome: Luiz Mar - 3/11/2011 - 16:40
Primeiro fecham uma rua.
Depois colocam pessoas armadas para patrulhar.
Aí então, começam a cobrar uma "taxa" dos moradores.
Quem quiser contestar o poder paralelo constituído é ameaçado ou expulso.
Já vi essa história antes. Acho que isso se chama MILÍCIA.

Apelido: Setecoroas - 3/11/2011 - 16:36
Aliás, o que eu vou fazer em uma rua PÚBLICA sem saída ou que não é local de passagem é problema meu. Não devo satisfação a miliciano de cancela, como devem ser chamados esses "seguranças" de associações e seus administradores.

Apelido: Setecoroas - 3/11/2011 - 16:26
Fechar rua é coisa de Milícia. É o cúmulo do absurso a Prefeitura dexiar que coloquem portões e cancelas em vias públicas, para que os pedestres e motoristas sejam intimidados. A rua é livre e deve voltar a ser de todos. Quando isso ocorre numa favela ou em Bangu dizem que são criminosos que impedem o ir e vir das pessoas. na Barra ou na Zona Sul é a mesma coisa, só que os criminosos são mais chiques. Cadeia para quem usurpa a via pública!!

Apelido: tonhaodm - 3/11/2011 - 16:25
hahahahaha.. parte dos "cones" me lembra uma vez ali no Sunplaza q eu parei o carro e pus os cones na calçada.. veio o segurança e um garçom do japa ali dizendo q era vaga do gerente.. eu mandei a classica: "é? manda rebocar então" ... e fui fazer o q tinha q fazer e os dois com cara de .....

Nome: Mauro Machado Leite - 3/11/2011 - 16:10
A Rua Leblon no bairro do Leblon é fechada inclusive para pedestres !!!!! E o Ministério Público não está nem aí, a AMA-Leblon também , da Prefeitura do Rio é melhor nem comentar !!!!!!!!! Abuso total !

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Apelido: EsFe - 3/11/2011 - 15:45
O mesmo acontece no sub bairro Oiticica em Campo Grande, onde várias ruas que dão acesso a Estrada Guandu do Sapê, são fechadas com correntes, cones e até cancelas. Com quem reclamar?

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Nome: rubens ferreira - 3/11/2011 - 15:39
Eu muitas vzs uso o jardim pernambuco para cortar caminho e fugir um pouco do transito...La pelo menos os pseudos seguranças não pertubam o direito de ir e vir das pessoas ( pelo menos nunca perguntei de podia ou nao, simplismente paro o carro e fico aguardando o cara abrir a cancela, sem trocar uma palavra)

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Nome: rubens ferreira - 3/11/2011 - 15:36
pensamento pequeno desse povo que defende o fechamento..ja pensou se todas as ruas do RJ fizessem isso? Vcs acham que uma guarita vai deter um grupo de assalntantes com fuzil???Os "seguranças" seriam os primeiros a correrem e ao invés de protegerem, facilitariam a ação dos marginais dando dicas em troca de sua vida, das casas "filés" do ponto para serem saqueadas. Se toquem pessoal!!!

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Apelido: Amerikano - 3/11/2011 - 15:30
Nome: Jorge Antunes Ramalho - 3/11/2011 - 14:35

Se vc prestasse um pouquinho mais atenção em MAPAS veria que todos esses FALSOS CONDOMINIOS impedem a fluidez do transito. A Prefeitura nao faz as vias e nao fiscaliza as ruas PUBLICAS. Se o Brasil fosse um país SERIO esses falsos sindicos desses falsos condominios estariam ATRAS DAS GRADES.

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Apelido: loyds - 3/11/2011 - 15:19
NÃO É PREVILÉGIO DA BARRA VARIOS OUTROS BAIRROS TEM RUAS FECHADAS EXEMPLOS:
JARDIM PERNAMBUCO - LEBLON
RUA LEBLON - LEBLON
VARIAS RUAS DA GAVEA
E PASMEM A ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DA GAVEA SIMPLESMENTE CONSEGUIU FECHAR A LIGAÇÃO DE QUEM VINHA DE SÃO CONRADO E CAIA DIRETAMENTE NA MARQUES DE SÃO VICENTE!!! ISSO SIM É ABUSO!!!

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Nome: Rafael Antonio - 3/11/2011 - 15:09
Tirando o direito de ir e vir das pessoas. O problema não é so escoar o tráfego e sim que a rua é publica, ou seja, a iluminação é pública, se der problema no asfalto quem irá cuidar é aprefeitura vide outros. A cidade parece estar vendidada ao patrimônio privado, mas como é na Barra pode !! É a prefeitura cada vez mais ausente e a segurança pública como desculpa para se fazer tudo neste país!!!

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Apelido: Jasper - 3/11/2011 - 15:06
Então tá... vamos pensar o seguinte: se um condomínio não é passagem pra lugar nenhum e o camarada não vai visitar ninguém e nem mora lá, vai fazer o que? Passear?

Sou contra privilégios, mas segurança é fundamental. Sorry...

Apelido: loyds - 3/11/2011 - 14:54
NÃO É PREVILÉGIO DA BARRA VARIOS OUTROS BAIRROS TEM RUAS FECHADAS EXEMPLOS:
JARDIM PERNAMBUCO - LEBLON
RUA LEBLON - LEBLON
VARIAS RUAS DA GAVEA
E PASMEM A ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DA GAVEA SIMPLESMENTE CONSEGUIU FECHAR A LIGAÇÃO DE QUE VINHA DE SÃO CONRADO E CAIA DIRETAMENTE NA MARQUES DE SÃO VICENTE!!! ISSO SIM É ABUSO!!!

Nome: Jorge Antunes Ramalho - 3/11/2011 - 14:35
Vamos fazer igual o Recreio, que tem o mesmo formato da Barra mas todas as ruas são abertas: lá tem sequestro-relâmpago, invasão de prédio, assalto, tudo gente que vem da Rocinha, Bangu, Campo Grande, Paciencia só pra roubar lá, é uma beleza!

Pimenta nos olhos dos outros é refresco! As ruas da Barra não servem pra melhorar o tráfego, são ruas internas que ligam nada a lugar nenhum.

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Apelido: Amerikano - 3/11/2011 - 14:34
E a população que se dane, as Américas sempre engarrafada porque nao ha ruas para escoar o transito, e a prefeitura nao investe na Via 4, na Dulcidio Cardoso e no prolongamento da Via Parque, e retirando essas cancelas desses FALSOS condomínios. As ruas sao publicas, se querem fechar algo que paguem por isso. O Rio está dominado ora pela cultura de traficante ora pela cultura de MILICIANO e esses condomínios da Barra são o exemplo perfeito disso!

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Apelido: rinote1 - 3/11/2011 - 14:34
Antes de tudo a Prefeitura deve olhar para a cidade como um todo. Do jeito que está o trânsito da Barra e também para os pedestres que querem encurtar seus caminhos, acho que estes acordos deveriam ser revistos. Estas ruas poderiam melhorar o acesso de várias pessoas (dentro ou fora dos carros). Mesmo "podendo" passar pelas ruas fechadas, trata-se de constrangimento ser abordado por seguranças em vias que deveriam ser realmente públicas. Ou seja, a princípio somos todos culpados. Sou a favor da abertura das vias e a retiradas de grades em torno de vários "condomínios", que deixam as ruas sem calçadas. Vide a Pref. Dulcídio Cardoso no lado par: quem quiser seguir a pé, só pode ir pela ciclovia. E para atravessar a rua em determinados horários está complicado devido ao trânsito, o que traz transtornos, principalmente a idosos e crianças.

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Nome: Jorge Antunes Ramalho - 3/11/2011 - 14:34
Sim, sim, vamos incentivar que todos os condomínios da Barra retirem suas grades. Todos tem o direito de ir lá e assaltar os "malditos milionários da Barra". As ruas não servem pra escoar tráfego algum, são ruas estreitas, internas e que ligam o nada a lugar nenhum, mas vamos fazer uma campanha pros assaltantes da Zona Oeste, Rocinha e Cidade de Deus terem sua vida facilitada.

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Apelido: Amerikano - 3/11/2011 - 14:33
Jorge Antunes, entao fica aí continua achando que pode agir como um perfeito miliciano fechando ruas PUBLICAS. QUER SEGURANÇA PARTICULAR, OK, PODE CONTRATAR MAS FECHAR RUA PUBLICA É ATO CRIMINOSO.


Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Apelido: Amerikano - 3/11/2011 - 14:32
E a população que se dane, as Américas sempre engarrafada porque nao ha ruas para escoar o transito, e a prefeitura nao investe na Via 4, na Dulcidio Cardoso e no prolongamento da Via Parque, e retirando essas cancelas desses FALSOS condomínios. As ruas sao publicas, se querem fechar algo que paguem por isso. O Rio está dominado ora pela cultura de traficante ora pela cultura de MILICIANO e esses condomínios da Barra são o exemplo perfeito disso!

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui

Nome: Jorge Antunes Ramalho - 3/11/2011 - 14:29
Vamos fazer igual o Recreio, que tem o mesmo formato da Barra mas todas as ruas são abertas: lá tem sequestro-relâmpago, invasão de prédio, assalto, tudo gente que vem da Rocinha, Bangu, Campo Grande, Paciencia só pra roubar lá, é uma beleza!
Apelido: OgonBat - 3/11/2011 - 14:25
Excelente iniciativa!

Apelido: Amerikano - 3/11/2011 - 14:22
CONdominio NAO! Isso tudo sao FALSOS CONDOMÍNIOS. uma VERGONHA. MAS ESPERAR O QUE DE UM PREFEITO QUE JA DEFENDEU ATUAÇÃO DE MILÍCIAS???!!!
SE DEFENDE MILÍCIAS, CLARO QUE VAI DEFENDER FALSOS CONDOMINIOS, ATÉ MESMO PORQUE ATÉ ONDE SEI ELE MORA EM UM: SANTA MARINA
RIOMAR= UMA VERGONHA, TUDO FECHADO
SANTA MONICA JARDINS, MANSOES, SANTA HELENA, SANTA LUCIA... ISSO É UMA VERGONHA! CRIMINOSOS!

Nome: henrique de andrade - 3/11/2011 - 14:12
Outro condomínio que fecha suas portas é o novo leblon, que em determinados horários permite acesso apenas pela portaria principal da av americas.
Aliás, naquela região onde estão Parq des Prince, Barra Deck, Mandala, Novo Leblon, Americas Park, etc existem vias paralelas a Americas e a Dulcídio que poderiam ser utilizadas para circulação se não fossem gradeadas.

Apelido: Pagodão - 3/11/2011 - 14:11
Se é via pública não pode ter cancela e muito menos ser controlada por terceiros!!! Vamos abir estas vias para melhorar o trânsito da Barra!!!

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Apelido: REPJ - 3/11/2011 - 14:08
Se o Estado e a Prefeitura fizessem a sua parte, talvez (ou bem provável) que isso seria desnecessário. Mas não se esqueçam que, nesses casos, a limpeza das ruas, a poda das árvores, a manutenção da iluminação, a segurança, etc... é feita pelos condomínio. Sem custos para o erário.

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Apelido: REPJ - 3/11/2011 - 14:04
Concordo com o Sr. Romulo Félix Camarinha - 3/11/2011 - 12:56. Moro no Cond.Novo Leblon, e corro, quase que diariamente, esse trecho que fica por trás do Cond. Mondo Novo e é MUITO bem cuidado com rondas frequentes. Esse local é MUITO frequentado por skaitistas de diversas idades. Tem garotos que vem da Zona sul pra andar ali. É uma EXCELENTE área de laser.
Não sei onde o leitor anonimo ççiyhu - 3/11/2011 - 12:23 tirou essa informação.

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Apelido: Barra_Recreio - 3/11/2011 - 14:02
NÃO SÃO TODAS AS ASSOCIAÇÕES QUE IMPEDEM A PASSAGEM, VOU LISTAR AS QUE EU CONHEÇO QUE IMPEDEM:

- SANTA MÔNICA JARDINS
- PEDRA DE ITAÚNA
- MANSÕES
- PARK PALACE
- MALIBU
- INTERLAGOS DE ITAÚNA
- BLUE DAS AMÉRICAS
- WIMBLEDON PARK
- JARDIM IBIZA
- AROUCA
- SANTA HELENA
- LAGOA MAR SUL E NORTE


COMO PODEMOS VER, SÃO MUITO QUE IMPEDEM O ACESSO, HÁ DE SER FEITO ALGUMA COISA CONTRA ESSAS ASSOCIAÇÕES QUE SE FINGEM DE CONDOMÍNIOS.

AINDA MAIS AGORA QUE O STF JULGOU IMPROCEDENTE A MUTAÇÃO DE ASSOCIAÇÃO PARA CONDOMÍNIOS TORNANDO IMPROCEDENTE A COBRANÇA COMPULSÓRIA.

Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Nome: gustavo botelho goldstein - 3/11/2011 - 13:53
Moro no pedra de itauna a 15 anos e como foi dito na reportagem existe uma placa na entrada do condomínio dizendo que a rua é pública, logo todos os cidadãos possuem direito de entrar no condomínio. A única coisa que é pedida é identificação. Se por acaso alguém (sem autorização de morador) quiser visitar o condomínio, conseguirá fazer sem maiores problemas.
Outra coisa que foi dita, essa cancela existe tranqüilamente a mais de 20 anos e nunca houve nenhum problema ou reclamação.
Aos leitores, recomendo "cuidado" ao ler "certos tipos de matérias". Acredito também que este foi um caso isolado (provavelmente alguem novo) e recomendo a jornalista Maíra Rubim voltar ao condomínio e confirmar tudo o que foi tido aqui.

Apelido: gsi - 3/11/2011 - 13:20
Não sou contra o fechamento de ruas e uma segurança particular mais ostensiva, pois o Estado não garante a segurança de ninguém. Não entendo como afronta à lei o fechamento com cancelas para monitorar o acesso, já que são autorizadas pela Prefeitura. No entanto, os condomínios (lato sensu) não podem restringir o ir e vir e, especialmente, o estacionamento. Digo isso pq alguns moradores da Península simplesmente estão se achando autoridades e começaram a COLAR adesivos em carros estacionados dentro do "condomínio" de pessoas que estão participando da missa na nova Igreja construída (Santo Antônio). Um verdadeiro absurdo! Como se fosse proibido estacionar ali!!! Ainda por cima começaram a colocar cones de forma a dificultar o estacionamento, utilizando-se dos seguranças truculentos e mal preparados para monitorar. Isso sim é que deve ser totalmente combatido!

Nome: Rogerio Teruz - 3/11/2011 - 13:04
Li a desculpa "esfarrapada" dos responsáveis pelos "Condomínios" alegando que as guaritas e cancelas são para aumentar a segurança dos moradores. Se pensarmos assim qualquer rua do Rio de Janeiro deveria ser fechada. Dizerem que qualquer um passa é, também, uma mentira, pois os "canceleiros" criam um caso com cada motorista que se nega a dar as informações para onde vai. Outro dia demorei quase dez minutos me negando a dar essa informação e só fui liberado quando ameacei chamar a polícia para dirimir a discussão. O máximo que poderiam fazer seria fotografar ou anotar as placas dos veículos SEM FAZÊ-LOS PARAR. Assim mesmo já seria um abuso, pois ninguém tem o direito de fotografar ou anotar algo de outrem sem sua permissão. Um acinte que os "carneirinhos" vão aceitando. Eu não aceito, me rebelo e crio caso, embora saiba que, entre eles, sou considerado meio maluco. Mas precisamos sair do sério para exigirmos os nossos direitos (que nunca nos chegam de maneira natural). Condomínio não tem nome em suas ruas.

Nome: Romulo Félix Camarinha - 3/11/2011 - 12:56
QUANTO AO COMENTARIO "Imaginem que a Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso está fechada por enormes manilhas no trecho compreendido entre as ruas Professor Alfredo Colombo e a Avenida Mario Fernandes Guedes. Como não há qualquer policiamento, esse trecho é conhecido como local para crimes como desova de corpos e trafego de drogas. Recomendo aos que tem por hábito correr nessa avenida, evitá-lo a qualquer hora do dia e à noite, principalmente.
Essa coluna presta enorme serviço ao povo da Barra da Tijuca" , NÃO É ASSIM NÃO, CONHEÇO A RUA E SEI QUE ELA FICA DENTRO DOS CONDOMINIOS MUNDO NOVO E AMÉRICAS PARK E OS SEGURANÇAS FAZEM RONDA DIA E NOITE POR ALI DE CARRO E MOTO, POIS A RUA TEM ENTRADA ABERTA PELOS CONDOMINIOS.

Nome: Romulo Félix Camarinha - 3/11/2011 - 12:52
Acho que os condominios estão certos, com a violencia que tem na nossa cidade, deixar as ruas abertas, ou entrar qualquer um, é um perigo, pode entrar mendigo, pivete, bandidos...

Apelido: ççiyhu - 3/11/2011 - 12:23
Imaginem que a Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso está fechada por enormes manilhas no trecho compreendido entre as ruas Professor Alfredo Colombo e a Avenida Mario Fernandes Guedes. Como não há qualquer policiamento, esse trecho é conhecido como local para crimes como desova de corpos e trafego de drogas. Recomendo aos que tem por hábito correr nessa avenida, evitá-lo a qualquer hora do dia e à noite, principalmente.
Essa coluna presta enorme serviço ao povo da Barra da Tijuca.

Nome: Canagé Vilhena da Silva - 3/11/2011 - 9:42

A divisão de um terreno em lotes deixa de ser loteamento a partir do seu aceite pela prefeitura e passa a ser uma parte do bairro. Todo o espaço urbano da cidade é resultado de um loteamento, antigo ou novo, desde a divisão do território brasileiro em capitanias hereditárias. Imagine fechar a Avenida Rio Brando ou a Avenida Brasil assim como fecharam a Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso e diversas ruas importantes da Baixada de Jacarepaguá.


Este comentário é ofensivo ou inapropriado?
Denuncie aqui


Nome: Canagé Vilhena da Silva - 3/11/2011 - 9:29
Estes locais não configuram condomínios; são loteamentos cujos moradores querem fechar ruas desrespeitando a lei através da burla ao conceito de logradouro público. O Globo comete o equivoco de tratar loteamento como condomínio edilício, onde não há ruas, mas sim vias internas da co-propriedade particular, com acesso exclusivo controlado pelos proprietários do terreno que é indivisível.
O autoritarismo de associações de moradores, com conivência da prefeitura, fecha diversas ruas na Baixada de Jacarepaguá e cria sérios problemas de mobilidade urbana. Isto provoca desordem, porque é contrário à lei e à ordem urbanísitca.
Assim imitam narcotraficantes e chefes de milícias que fecham ruas para criar territórios onde impera a anomia. Esta situação caótica resultante do fechamento de logradouros é bem visível nas Vargens e Recreio. Recomendo aos redatores de O Globo rever matérias escritas por Daniel Engelbrecht e Gabriel Temer, com minha assessoria, que esclarecem bem esta confusão.


O FECHAMENTO DE RUAS PUBLICAS É TOTAL  DESRESPEITO AOS DIREITOS DO POVO !



O que você diria se a rua que leva até a sua casa amanhecesse com um portão e guaritas no meio da via? 
Isso não é ficção; está acontecendo em no RIO, em SÃO PAULO, em MINAS GERAIS,na BAHIA, em ALAGOAS,  no DISTRITO FEDERAL e em várias outros estados brasileiros.

ASSINEM A PETIÇÃO AO MINISTERIO PUBLICO DO RIO DE JANEIRO, CONTRA O FECHAMENTO DE RUAS E AS COBRANÇAS ILEGAIS  aqui 

3 comentários:

DEFENDA SEUS DIREITOS AQUI disse...

Ontem recebi uma reporter do Globo Barra, orientada pela amiga xxx, para fazerem uma materia sobre a Escola Municipal que deveria ser construida dentro do Loteamento Condado da York, em V.G.. Para minha surpresa, fui barrado na entrada do Loteamento por seguranças que exigiram que Eu e os reporteres tivessemos uma autorização para adentrar ao local. Até onde podemos aceitar essa arbitrariedade?
Enfim, entramos e fizemos as fotos do local após alguns argumentos e vários telefonemas feito pelos seguranças que argumentou ser ordem do síndico xxx. Podemos fazer alguma coisa para coibir essa arbitrariedade ?
pergunta feita por morador do RIO DE JANEIRO

Anônimo disse...

No Joá na barra da Tijuca, várias ruas estão fechadas e ninguém faz nada vários portão e cancelas ilegais. (Rua perciliano da silva,Rua Maria Luísa pitanga, rua professor Júlio lohman, rua pascoal segreto)Sorte desse povo que não sou prefeito, pois se fosse não teria nem aviso para retirar, faria que nem a prefeitura fez na desapropriação de casas em zonas pobres, ia com a escavadeira e derrubava tudo! É interessante ver como a "lei" só vale para os pobres.

Anônimo disse...

No Joá na barra da Tijuca, várias ruas estão fechadas e ninguém faz nada vários portão e cancelas ilegais. (Rua perciliano da silva,Rua Maria Luísa pitanga, rua professor Júlio lohman, rua pascoal segreto)Sorte desse povo que não sou prefeito, pois se fosse não teria nem aviso para retirar, faria que nem a prefeitura fez na desapropriação de casas em zonas pobres, ia com a escavadeira e derrubava tudo! É interessante ver como a "lei" só vale para os pobres..