DEFENDA SEUS DIREITOS

Loading...

terça-feira, 27 de setembro de 2011

EU QUERO UMA CASA NO CAMPO ...MILHARES DE SONHOS ROUBADOS PELOS FALSOS CONDOMINIOS

NOSSO COMPANHEIRO TEOTONIO RELATA SEU SONHO PERDIDO
"EU QUERO UMA CASA NO CAMPO" 
O SONHO DE TER UMA VIDA EM PAZ 
QUE EMBALOU GERAÇÕES E INSPIROU MILHARES DE CIDADÃOS A SE INSTALAREM LONGE DO BURBURINHO ALUCINANTE DAS GRANDES CIDADES
mas que virou PESADELO por causa da ganancia e dos abusos dos FALSOS CONDOMINIOS ! 


Se não quiser ler meu desabafo, Clique aqui e seja bem-vindo(a)

“Ah! um povo que iniciasse a destruição dos marcos e deixasse intatas as florestas! Eu vi os marcos meio queimados, seus tocos perdidos no meio do prado e certo miserável mundano cuidando dos seus limites como administrador, enquanto que o céu havia baixado até ele, que não percebia a movimentação graciosa dos anjos em torno, mas procurava um velho buraco no meio do paraíso. Encarei novamente e vi-o de pé em meio dum paul infernal cercado de demônios, e havia encontrado seus limites exatos, três pequenas pedras onde haviam fixado uma estaca. Olhando melhor, vi que o Príncipe das Trevas era o administrador.”
“Mas, possivelmente, dia virá em que a terra será retalhada nas chamadas granjas, nas quais meia dúzia de privilegiados terão, com exclusividade, o seu recreio — quando se multiplicarão as cercas e armadilhas e outros engenhos inventados para confinarem os homens nas estradas públicas, sendo que o caminhar sobre a superfície da terra de Deus implicará em trespassar os limites de algum cavalheiro. Gozar uma coisa com exclusividade significa excluir a vós mesmos do verdadeiro gozo dela. Melhoremos, pois, as nossas oportunidades, antes que surjam os maus dias.
Henry David Thoreau - 1817-1862 - Andar a pé - Ed. eBooksBrasil.com, julho 2003

Bem-vindo(a) ao meu site em defesa da cidadania, dos espaços abertos e públicos. Espaços abertos, públicos e livres, onde pretendia passar meu quarto final da existência, junto aos meus amigos do Bairro da Ressaca, Ibiúna. Para isso é que, em 1973, comprei um pedacinho “no mato”, que preparei para quando esses dias chegassem.
Não comprei em um “condomínio fechado”, destes que tentam reproduzir no campo os bairros elegantes das grandes cidades. Nada contra os Veleiros e os Porto de Ibiúna (e outros tantos!) dessa vida. Só não fazem meu gosto.
Comprei no “Sítios Lagos de Ibiúna”, onde construi meu ranchinho, numa “chacrinha”, como dizia José Milani (aquele, da Gessy, antes da Lever). Ele loteou uma fazenda que tinha, começando por vender os lotes para amigos, e amigos de seus amigos. E os amigos de seus amigos ajudaram a vender. Muitos dos meus amigos da McCann-Erickson, nos anos 70, compraram lotes aqui.
Mas... (há sempre um mas!)... Desde 1991, um grupinho ressuscitou uma “Associação Amigos dos Sítios Lagos de Ibiúna - SASLI” (uma destas tantas "sociedades de amigos" que existem por aí, representativas para efeitos de ficção jurídica, mas não representativas de fato e que você e eu estamos cansados de encontrar!).
Pois não é que ela quis (e quer) transformar o que era para ser um conjunto de “chacrinhas” em um “Condomínio Fechado”?
Pois não é que ela construiu muros fechando vias públicas, edificou guarita sobre o leito carroçável de via pública e, depois de fazer tudo isso, ainda conseguiu até um Decreto Municipal "autorizando" as ilegalidades praticadas?
Quem me conhece sabe que não sou de "deixar barato". (Quem não conhece, fica sabendo:) Botei a "boca no trombone" já em 1991! Não resolveu nada.
Em 1995, essa tal SASLI me enviou um boleto de cobrança bancária de “contribuição condominial”. Devolvi, claro.
Outras coisas me ocuparam a atenção. Raramente, infelizmente, tinha tempo de ir até lá. Mas as plantas que plantei foram crescendo... Infelizmente, também cresceram os abusos praticados pela SASLI.
Ai, em 2003, resolvi mudar definitivamente para o meu “cantinho no mato”.
E voltei à luta!
Comecei por escrever uma carta para a Tayná Comercial Ltda., para o Sérgio Milani, filho do José Milani, falecido, loteador original, curioso para saber se ele concordava com tudo o que estava sendo feito.
Grata surpresa! O Sérgio é um educador ambiental, preservacionista, dedicado a um projeto que, com o apoio do Fehidro pretende ajudar a conservar e resgatar nada menos do que a Represa Billings, em São Paulo.
Parêntesis: o que ele faz às margens da Billings, no Sítio Paiquerê, vale a pena conhecer: Ilha do Bororé - após a 1a. Balsa - Represa Billings - final da Av. Belmira Marin - Tel/fax: 0xx11 - 5974-2596 - e-mail: paiquere@aol.com
O Sérgio não concordava e até já contestara o que o grupinho da SASLI estava tentanto fazer (e fazendo).
Imagine só: até da Tayná, loteadora, tentaram cobrar "contribuição condominial"! Imagine só: têm o desplante de usar terrenos dele, que ficam ao lado da guarita que construíram sobre o leito carroçável da rua (sede da SASLI!) como se fossem deles! E pretendem, e ameaçam, até, impedir a construção de pousada e marina previstas no projeto inicial da Tayná! E ameaçam, e constrangem... mentem, mentem! E até ameaçam entrar com processos de cobrança de "dívidas condominais"... E até entram!
Sei não, como as coisas andam, pode até ser que consigam! Não conseguiram “cobertura legal” para o fechamento de ruas públicas?
Mas não vai ser sem denúncia e “de barato”. Sem conivência!
Seja bem-vindo(a) e julgue por você mesmo.


“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” (JESUS João 8:32)
Jamais:“Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade”
(Goebels - NAZISTA)
As denúncias e o que está sendo feito estão nas páginas seguintes.
____________________________________________

DENUNCIE TAMBEM ! 
DEFENDA SEUS DIREITOS 
UNIDOS SOMOS CADA VEZ MAIS FORTES 
ASSINE - DIVULGUE - APOIE - PARTICIPE DO 
MOVIMENTO NACIONAL DE DEFESA DAS VITIMAS DOS FALSOS CONDOMINIOS 
uma organização sem fins lucrativos 
AGINDO EM DEFESA DO ESTADO DEMOCRATICO DE DIREITO 
registre sua reclamação no 
O que você diria se a rua que leva até a sua casa amanhecesse com um portão e guaritas no meio da via e começassem a te cobrar "serviços" que não contratou  ? Isso não é ficção está acontecendo em varias cidades do pais ;
Sob o pretexto de oferecer segurança a cidadãos da classe média e até mesmo das classes C e D, organizações aparentemente legais, com endereços conhecidos e até registro no Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas (CNPJ), e outras, flagrantemente ILEGAIS, vêm sistematicamente cometendo vários atos ILICITOS.
Centenas de milhares de cidadãos, em varios estados brasileiros, tem sido vitimas do "golpe" dos "falsos condominios", e estão comprando "gato por lebre", enganados por propagandas que prometem "mundos e fundos" de forma totalmente CONTRARIA às leis e à Constituição Federal , que assegura a TODOS os cidadãos a LIBERDADE de Associação/desassociação.
A confusão é muito grande, e muitas pessoas estão desesperadas,  em vias de perderem suas CASAS PROPRIAS, DIGNIDADE e LIBERDADE, seja por ação ou por omissão das autoridades municipaisque "autorizam", ou que "fecham os olhos" para a privatização inconstitucional de BENS PUBLICOS de uso comum do POVO ( praias, lagoas, areas de preservação ambiental permanente, parques, avenidas, ruas, praças), fora dos parametros legais.
Os abusos e constrangimentos ilegais praticados por algumas "associações de moradores" e falsos "condominios" estão afetando a vida da população em geral, e submetendo a bi-tributação os  moradores de todas as classes sociais, desde moradores em "favelas-bairros" até proprietários casas de luxo, sem escapar, sequer os donos de apartamentos situados em ruas publicas de bairros tradicionais, que estão sendo Bi ou TRI-tributados  por supostos "serviços" que são PUBLICOS e que eles já pagam ao Estado atraves do IPTU e outros impostos. 
Estas denúncia nos chegam  de varios estados, e constatamos que a sensação de "isolamento" e de "desamparo" em que muitas pessoas se encontram, agravam os danos causados por estas "organizações" .
Estamos agindo em BRASILIA, junto aos TRES poderes da Republica, EXECUTIVO, LEGISLATIVO e JUDICIÁRIO, para que seja restabelecida a ORDEM JURIDICA-CONSTITUCIONAL e a SEGURANÇA PUBLICA.
Para isto precisamos ter um CADASTRO NACIONAL das pessoas que estão sofrendo a VIOLAÇÂO de seus DIREITOS FUNDAMENTAIS. Precisamos tambem estabelecer e manter contato com todas as pessoas que nos procuram, e, para isto, criamos um formulario de cadastramento, a ser preenchido por pessoas fisicas e juridicas que quizerem fazer parte deste MOVIMENTO.Ressaltamos que não existe obrigatoriedade de adesão, nem de contribuição. 
Se desejar fale conosco através do email :vitimas.falsos.condominios@gmail.com 

Um comentário:

DEFENDA SEUS DIREITOS AQUI disse...

No dia em que se admitir como legítimo que uma minoria pode se defender da violência à custa do direito da maioria, a cidade regredirá à lei do salve-se quem puder. ESTADAO 26.setembro de 2011 - Editorial
O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.
Martin Luther King

DEFENDA SEUS DIREITOS: ASSINE A PETIÇÃO NACIONAL AO MINISTERIO PUBLICO CONTRA OS FALSOS CONDOMINIOS