DEFENDA SEUS DIREITOS

Loading...

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Cantor Donizeti prestes a perder sua única casa para um falso condominio

Ele diz que não sabe o que fazer porque não tem outro imóvel para morar


Este é o drama de milhares de familias em varios estados brasileiros que foram vitimas do GOLPE DOS FALSOS CONDOMÍNIOS 
ASSISTAM AMANHÃ no programa na Rede TV da Sonia Abraão, o depoimento emocionado sobre o DRAMA que o cantor e sua família estão vivendo há 10 ( dez ) ANOS ! 
Dor e sofrimento que são compartilhados por milhares de famílias  que estão perdendo suas moradias , porque foram VITIMAS DAS COBRANÇAS ILEGAIS IMPOSTAS POR FALSOS CONDOMÍNIOS em todo o BRASIL !
Ajude-nos a DEFENDER o DIREITO, a DEMOCRACIA , a JUSTIÇA , a LIBERDADE e o DIREITO À MORADIA, 
APOIE a Petição NACIONAL aos ministros do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL e SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA 
SENADOR EDUARDO SUPLICY CONDENA FALSOS CONDOMINIOS assista aqui ao PRONUNCIAMENTO  CONDENANDO A ATUAÇÃO ILEGAL DOS FALSOS CONDOMINIOS E A OMISSÃO DAS AUTORIDADES PUBLICAS  
não permita que este MAL se espalhe ainda mais  
Saiba mais lendo as denuncias das familias que assinaram a  
 PETIÇÃO NACIONAL AO MINISTERIO PUBLICO  


O FUXICO DENUNCIA : 

Por: Felipe Carvalho  | Foto: Divulgação | 10/07/2012 | 13:07

Cantor Donizeti prestes a perder sua única casa




Cantor Donizeti prestes a perder sua única casa   - Divulgação

Quem nunca tentou cantar ou pelo menos ouviu a música Galopeira? Trata-se do sucesso mais marcante da carreira de Donizeti, 41 anos, que começou como cantor ainda criança. Casado e pai de duas filhas, de 18 anos, hoje ele está fora da mídia, mas ainda faz alguns shows e trabalha como locutor de uma rádio no interior de São Paulo, mas vive um drama em sua vida: está prestes a perder sua casa em um leilão, único imóvel que possui para morar com a família.
Em conversa com O Fuxico, Donizeti explica que comprou uma casa na cidade de Guararema, a 81 km de São Paulo, só que não conseguiu registrá-la porque o imóvel estava dentro de um loteamento fechado, que é irregular. A cobrança é pelo não pagamento do loteamento - cujo valor o cantor acha abusivo, tendo recorrido à administradora para diminui-lo. Conclusão: o valor cobrado pelos atrasos é de R$ 200 mil.
“Minha casa está indo a leilão devido a um problema que não é nem meu. A gente tentou buscar na justiça e ela foi contra mim e favorável à administradora do loteamento, pois deixei de pagar quando começaram a cobrar preços abusivos. Estamos tentando a suspensão do leilão. A juíza acatou o pedido da administradora, que quer que eu pague R$ 2 mil do loteamento por mês. O local só tem uma portaria, é cercado de arame farpado, não tem segurança e asfalto. Não tem como pagar tudo isso!”
Donizeti conta ainda que já havia tentado vender sua casa, mas não conseguiu pelo preço que acredita ser justo. Ele, que também tem um terreno, tentou dar o espaço como parte da dívida com a administradora, mas foi recusado.
“Minha casa vale uns R$ 650 mil reais, mas a justiça avaliou pelo valor R$ 525 mil. A dívida que estão me cobrando é de R$ 235 mil. Eu propus em dar o terreno como parte do pagamento e não foi aceito. Não tenho outro imóvel. Se minha casa realmente for a leilão, ou vou cair no aluguel ou vou para casa de parente. Tenho duas filhas e estou desesperado! Meu advogado entrou com pedido de cancelamento do leilão porque fizemos proposta e a juíza não aceitou.”
O cantor também teme que quem arremate seu imóvel por 60% do valor total, ganhe também o registro que nunca conseguiu.
“A associação de moradores fala há 10 anos que estão tentando regularizar o loteamento. Quando entrei lá, pagávamos um zelador para abrir e fechar o loteamento. São apenas ruas púbicas cercadas. Eu pagava R$ 180 de loteamento quando entrei, mas parei de pagar porque a administradora subiu muito o valor e hoje tem de pagar R$ 800 por mês. Não tem asfalto, segurança, mas só portaria. Como o juiz pode acatar a administradora?”
Donizeti acentua que a primeira chamada do leilão está marcada para esta terça-feira (10).

2 comentários:

DEFENDA SEUS DIREITOS AQUI disse...

Resido em Maceió/AL, mais precisamente no Loteamento Jardim Petrópolis I, Rua José Calheiros, Nº 70. Neste local vários moradores estão sendo vítimas da Associação de Moradores do Jardim Petrópolis, a qual atua como se fosse condomínio. Eu estou sendo Processado Judicialmente mesmo sem nunca ter mim associado. Ocorre que o Juiz de 1º Grau está decidindo de forma favorável a essa associação de bairro. Vários são os moradores que estão perdendo o seu sossego em decorrência dessas ações Judiciais. Depois de todos esses transtornos, constrangimentos e cobranças ilegais por parte da Associação passei ater problemas de pressão arterial, inclusive já fui internada na Santa Casa de Misericórida de Maceió em virtude de pressão alta, e tenho certeza que todos esses problemas, provocados pela Associação do Jardim Petrópilis, tem muito haver com os meus problemas de saúde. Tenho certeza que tudo o as pessoas que estão sendo prejudicadas desejam é que seja aprovada uma Súmula Vinculante quanto a esse assunto, e que realmente seja cumprida a Lei Maio. Peço, pelo amor de DEUS aos Exmos. Ministros do STF, Exmos Ministros do STJ, e o Exmo Procurador Geral da República que deêm uma atenção especial
Leonor - MACEIO - ALAGOAS

Anônimo disse...

As Associações ganharam o direito de legislar incentivadas por decisões judiciais. Voce já viu alguma lista anexa a um processo com todos os proprietários e quanto pagam? Basta a associação dizer que voce esta devendo e é o que basta.