DEFENDA SEUS DIREITOS

Loading...

terça-feira, 17 de junho de 2014

Moradores de Brodowski, SP, vão ao Ministério Público contra falta d'água após construção de condominios

16/06/2014 19h52 - Atualizado em 16/06/2014 20h40

Moradores de Brodowski, SP, vão ao Ministério Público contra falta d'água

Abaixo-assinado foi entregue e pede providências na Vila Cristal e Mozar.
Problema teria começado há 6 meses, após construção de condomínios

Igor SavenhagoDo G1 Ribeirão e Franca
Roupa suja se acumula nas casas dos dois bairros em Brodowski (Foto: Divulgação/Arquivo pessoal)Roupa suja se acumula nas casas dos dois bairros em Brodowski (Foto: Divulgação/Arquivo pessoal)
Moradores de dois bairros de Brodowski (SP) entregaram, nesta segunda-feira (16), uma representação ao Ministério Público (MP) pedindo providências para resolver um problema de falta d’água, que, segundo eles, acontece todos os dias, das 7h às 20h, e gera transtornos para, pelo menos, 200 famílias. Na documentação, foi anexado um abaixo-assinado com a participação de 50 pessoas. A promotoria disse que vai analisar o pedido.
Os bairros atingidos seriam o Residencial Vereador Mário Arantes, mais conhecido como Mozar, e a Vila Cristal, que ficam próximos à saída para Jardinópolis (SP). Segundo Júlio César Tibério, um dos organizadores do abaixo-assinado, falta água há seis meses, o que coincide com a construção de condomínios pela empresa WP Construtora e Incorporadora, a cerca de mil metros dos bairros. “No final do ano passado, quando as famílias começaram a mudar para os condomínios, o problema apareceu”.
Tibério, que mora com a esposa e a filha, afirma que a rede que abastece os bairros e os condomínios é a mesma, o que provoca sobrecarga, principalmente aos finais de semana, quando o consumo aumenta. Com as torneiras secas, há acúmulo de roupa suja no tanque e de poeira nos móveis. “A gente não consegue nem receber visitas. Quando é possível limpar a casa, não dá para tomar banho”.
Uma das vizinhas, Valéria Aparecida Silva Oliveira, também reclama. Ela divide a casa com o marido e os dois filhos e diz que, à noite, quando a água volta, aproveita para encher baldes, bacias e o tanquinho de lavar roupas, para garantir os afazeres domésticos no dia seguinte. “Moro aqui há quatro ou cinco anos e antes nunca faltou água. Só agora, com a construção dos condomínios. Várias vezes, temos que tomar banho na casa da minha mãe”.
Condomínios
O superintendente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Brodowski (SAAEB), Olavo Dalpogeto, nega que falte água todos os dias nesses bairros, mas reconhece o problema. Ele explica que no projeto de construção dos condomínios aprovado na prefeitura, estava prevista a implantação de caixas elevatórias e poços artesianos, com capacidade de mil litros por lote/dia cada um, mas o serviço não foi executado pela construtora.
Dalpogeto afirma, ainda, que a WP vem sendo cobrada para que regularize a situação. Questionado se haverá providências jurídicas, ele informa que, por enquanto, existem apenas tratativas verbais, mas que, caso os reservatórios não sejam construídos, a empresa pode até ter a aprovação dos loteamentos revogada. O G1 entrou em contato com a prefeitura, mas foi informado pelo gabinete que os questionamentos deveriam ser feitos ao SAAEB. 
A WP rebate as declarações. O diretor da empresa, Walter Luiz Maciel Possos, diz que, em nenhum dos projetos apresentados à prefeitura, constava a implantação de poços artesianos ou caixas elevatórias. Ele não concorda que os empreendimentos sejam a justificativa para a falta d’água. “O problema é anterior aos condomínios, recorrente há anos”.
Condomínios construídos nas proximidades seriam razão para falta d'água (Foto: Divulgação/Arquivo pessoal)Condomínios construídos nas proximidades seriam razão para falta d'água (Foto: Divulgação/Arquivo pessoal)

Nenhum comentário: