DEFENDA SEUS DIREITOS

Loading...

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

O LOBBY DAS EMPREITEIRAS ESTÁ AFETANDO A SUA VIDA E OS SEUS DIREITOS !As relações entre poder público e empresas privadas do setor de construção civil e ramo imobiliário em São Paulo - capital

Em São Paulo, empresas de construção civil e do ramo imobiliário são as que mais doam aos políticos e partidos. Nas eleições municipais de 2012, elas foram responsáveis por mais de 57% das doações feitas somente aos diretórios nacionais de partidos que elegeram os vereadores da cidade


Doações de campanha e a cultura do segredo

Um raio-x do mecanismo de ocultação do processo que torna as grandes empresas da construção civil e do setor imobiliário os verdadeiros atores da política e da criação da cidade
Por Sabrina Duran e Fabrício Muriana
Saber quem financia a campanha de um candidato é saber quem tem interesse no funcionamento da máquina pública. Com base nos valores disponíveis no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) referentes às doações feitas nas eleições municipais de 2012, conclui-se que as grandes empresas da construção civil e do setor imobiliário são as maiores interessadas em gerir a cidade de São Paulo. No pleito do ano passado, elas foram responsáveis por mais de 57% do valor doado somente aos diretórios nacionais dos partidos que elegeram vereadores na capital paulista.
Para o juiz Márlon Reis, as doações maciças vindas de poucas empresas não demonstram outra coisa senão o interesse na “troca de benefícios indevidos” entre políticos e agentes do setor privado. “Por não ser republicana essa relação é que cada vez mais se buscam meios para assegurar o sigilo”, diz. Nesse caso, saber quem financia a campanha de um candidato é saber, acima de tudo, quem irá pressioná-lo, depois de eleito, a retribuir o dinheiro injetado na campanha. 
(...) 

Na raiz do problema
A doação de campanha costuma ser a última faceta da política a ser lembrada em casos de corrupção, mas geralmente é sua causa primeira. Em um esforço de ir à raiz do problema, preparamos uma reportagem dividida em três pontos a serem lembrados pelos cidadãos antes, durante e depois das eleições.
O primeiro é o apego ao sigilo dos partidos políticos em relação às doações de campanha, e que pode ser lido no texto acima e visualizado no infográfico “Ciclo da desinformação”, publicado neste post. O segundo é a estreita relação – provada por números – entre doação de campanha e contratos firmados com empreiteiras nos mandatos dos ex-prefeitos José Serra (2005-2006) e Gilberto Kassab (2006-2012). Este conteúdo pode ser acessado em “A era Kassab”.
Por fim, preparamos um infográfico com os nomes de todos os 55 vereadores eleitos na capital paulista nas eleições de 2012, além de 6 suplentes, diretórios e comitês de partidos, que receberam doações de empresas da construção civil e do setor imobiliário: quanto receberam, de quem e quais foram as empresas que mais doaram. 
Entre as maiores doadoras, apontamos as que estão prestando serviços em cinco grandes obras públicas na cidade. 
A este infográfico demos o nome de “A bancada empreiteira”. As análises de quase três meses de apuração resultaram em um mapa com os rostos e nomes dos maiores interessados em gerir a capital paulista.
  "ARQUITETURA DA GENTRIFICAÇÃO" 
O Arquitetura da Gentrificação* (AG) é um projeto de investigação da jornalista Sabrina Duran realizado em parceria com a Repórter Brasil sobre as medidas de higienização social adotadas durante as duas últimas administrações municipais de São Paulo (2005-2012) no centro da capital. Como foco principal da investigação estão as relações entre poder público e empresas privadas do setor de construção civil e ramo imobiliário.
Por meio de um conjunto de reportagens que abordam diferentes faces do mesmo tema, o AG pretende apresentar um panorama capaz de explicar como se dá o processo de gentrificação, seus atores, impactos causados e possíveis formas de resistência da sociedade civil.
Trata-se de um projeto de investigação com um recorte específico, tanto temático quanto temporal, e que tem início, meio e fim. O projeto foi 100% viabilizado com financiamento coletivo via Catarse.
 *Para os fins deste projeto, usamos a definição de gentrificação como processo de expulsão de moradores pobres de determinada região por meio de um conjunto de medidas socioeconômicas e urbanísticas marcado pela hipervalorização de imóveis e encarecimento de custos. 
 A palavra é uma adaptação do termo em inglês “gentrification”, que, em tradução livre, significa “enobrecimento de uma área” com a chegada de uma população de maior renda, uma população “nobre”.

A bancada empreiteira

Em São Paulo, empresas de construção civil e do ramo imobiliário são as que mais doam aos políticos e partidos. Nas eleições municipais de 2012, elas foram responsáveis por mais de 57% das doações feitas somente aos diretórios nacionais de partidos que elegeram os vereadores da cidade

Por Sabrina Duran e Fabrício Muriana
Infográfico Thomaz Rezende
Doação de campanha é fator crucial para entender o desenvolvimento de políticas públicas. Quem doa a um candidato é quem está interessado nos rumos da cidade, seja pessoa física ou jurídica. E quem está interessado nesses rumos costuma exigir do seu candidato eleito políticas públicas à altura daquilo que considera o melhor para a cidade. Em São Paulo, empresas ligadas ao setor de construção civil e do ramo imobiliário são as que mais doam aos políticos e partidos. Nas eleições municipais de 2012, elas foram responsáveis por mais de 57% das doações feitas somente aos diretórios nacionais de partidos que elegeram os vereadores da cidade.
Analisamos as planilhas de doações feitas aos 55 vereadores e 6 suplentes eleitos, além dos diretórios e comitês de seus partidos, e apontamos quanto cada um recebeu dessas empresas e quais destas mais doaram a cada um deles. Por que escolhemos analisar as receitas dos vereadores? Porque são eles que, primeiro, elaboram projetos e leis para a cidade que só depois o Executivo colocará – ou não – em prática. Eles também são responsáveis por fiscalizar as ações do prefeito quanto à gestão da cidade e utilização das verbas públicas. Sendo assim, formam o corpo mais “estratégico” da administração municipal, e é sobre eles, em primeiro lugar, que os interessados em conduzir a cidade fazem pressão para terem seus pedidos atendidos.
No final do infográfico disponibilizamos para download todos os arquivos utilizados na apuração. A partir deles você pode fazer sua própria análise da bancada empreiteira.
veja o infografico clicando aqui 

Nenhum comentário: