DEFENDA SEUS DIREITOS

Loading...

terça-feira, 27 de novembro de 2012

"!KIT CONCORDATA" Presidente do TJ-Rio abre investigação em Varas Empresarias

Ação entre amigos: Kit concordata oferece juiz e advogado


O Conselho Nacional de Justiça investiga a denúncia de um "kit concordata" com administrador, advogado e juiz, oferecido a empresas em dificuldades em Goiás. O corregedor de Justiça, Francisco Falcão, abriu sindicância para investigar favorecimento em varas empresariais no Rio, como mostrou O GLOBO. (Págs. 1 e 10
------
Falências: CNJ investiga ‘kit concordata’ em Goiás


— São coisas absurdas, que só são feitas quando as pessoas estão se sentindo muito protegidas — diz Carraro.

RIO — O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai investigar denúncia de um esquema para oferecer a elaboração de planos de recuperação judicial a empresas em dificuldades financeiras envolvendo advogados e parentes de desembargadores e juízes em Goiás. O endividamento dessas empresas, no entanto, não seria grave a ponto de precisarem lançar mão da lei 11.101, que regulamentou a recuperação judicial. O objetivo seria montar processos falsos para pagar dívidas com deságio de até 70%, segundo a denúncia apresentada nesta segunda-feira ao CNJ, que teve anexadas mais de 400 páginas de documentos. Além disso, o corregedor nacional de Justiça, ministro Francisco Falcão, abriu nesta segunda-feira sindicância para investigar as denúncias publicadas no domingo pelo GLOBO, revelando a existência, em varas empresariais do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), de um esquema de favorecimento de parentes e protegidos de juízes e desembargadores na nomeação para administração das massas falidas mais lucrativas. De acordo com fontes do Judiciário, para aumentar os ganhos, uma das estratégias seria demorar a acabar com a falência para vazar dinheiro da massa falida contratando escritórios de advogados e contadores, por exemplo, sendo que parte ficaria com o administrador. A sindicância ficará a cargo do conselheiro Gilberto Martins.
  Falências: corregedor levará denúncia a Joaquim no CNJ


RIO - O ministro Joaquim Barbosa começará sua gestão na presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) com um problema envolvendo magistrados. O corregedor nacional de Justiça, ministro Francisco Falcão, disse que levará nesta terça-feira ao novo presidente do órgão as denúncias sobre uma suposta ação entre amigos nas varas empresariais do Tribunal de Justiça do Rio para presentear parentes e protegidos de juízes e desembargadores com a administração judicial de massas falidas lucrativas.


Presidente do TJ-Rio abre investigação em Varas Empresariais
fonte : sitio do TJ RJ
Notícia publicada em 27/11/2012 18:31


O presidente do Tribunal de Justiça do Rio, desembargador Manoel Alberto Rebêlo dos Santos, determinou nesta terça-feira, dia 27, a instauração de processo administrativo para apuração de supostas irregularidades apontadas pela imprensa envolvendo as varas empresariais do estado.

O objetivo, segundo o desembargador, é apurar os fatos com absoluta isenção e rigor.

“Infelizmente, o que foi noticiado até agora foram ilações envolvendo a pessoa de magistrados em suposto favorecimento a amigos e parentes na administração de algumas massas falidas. Não se pode aceitar a priori nenhum pré-julgamento, seja em que sentido for. E o Tribunal de Justiça do Rio vai estar empenhado em esclarecer todas as questões com absoluta transparência”.

saiba mais lendo ....

http://oglobo.globo.com/pais/falencias-cnj-investiga-kit-concordata-em-goias-6839800#ixzz2DT8A46uy

Nenhum comentário: