DEFENDA SEUS DIREITOS

Loading...

terça-feira, 27 de novembro de 2012

JUSTIÇA JÁ para as VITIMAS dos FALSOS CONDOMINIOS

 NÃO EXISTE CIDADANIA, PROGRESSO, nem ORDEM,  SEM JUSTIÇA !
reproduzimos o libelo do Dr Jorge Bengochea publicado no blog
UMA DEMOCRACIA SEM JUSTIÇA É COMO UM ARCO SEM FLECHA: INÚTIL, INOPERANTE E FRÁGIL - Jorge Bengochea


A JUSTIÇA QUE QUEREMOS!

- Próxima, proba, confiável e respeitada;

- Combatente da corrupção no Brasil;

- Cumpridora da função precípua: aplicação coativa das Leis;

- Defensora de uma constituição enxuta;

- Sentenciando penas para intimidar e proteger a sociedade;

- Efetiva na manutenção da ordem, moral e justiça;

- Integrada, harmonizada e complementando os Poderes de Estado;

- Preservando a paz social, a vida e o patrimônio do cidadão;

- Supervisionando, identificando, processando e julgando as ilicitudes praticadas na execução penal;

- Monitorando os benefícios penais;

- Ágil, desburocratizada, imparcial e vigilante;

- Descentralizada e decidida;

- Seguindo, cumprindo e aplicando a Lei;

- Fortalecendo os Tribunais Regionais;

- Acabando o centralismo e intervenções intempestivas do STF;

- Reduzindo burocracia, tramites, prazos e recursos processuais;

- Enxugando a peça acessória do inquérito policial;

- Coibindo decisões alternativas e interpretações pessoais;

- Defendendo a segurança jurídica e a transparência nos Poderes;

- Aproximada do cidadão, dos delitos, das polícias, dos presídios e das questões de ordem pública;

- Exigindo do parlamento segurança jurídica;

- Reagindo contra a inoperância do atual sistema judiciário vigentes no Brasil;

- Consolidando a confiança na autoridade, na justiça e nas leis brasileiras.


A JUSTIÇA QUE NÃO QUEREMOS:

- Morosa;

- Parcial;

- Corrupta;

- Burocrata;

- Indecisa;

- Aristocrática;

- Benevolente;

- Fraca;

- Medrosa

- Inoperante;

- Divergente;

- Corporativista;

- Ingênua;

- Interventora;

- Centralizadora

- Terapeutica;

- Alternativa;

- Mediadora;

- Gananciosa;

- Desacreditada;

- Prepotente;

- Ausente nos Presídios;

- Submetida politicamente;

- Questionadora da Lei;

- Dependente da Polícia;

- Insuficiente de Juízes e varas criminais;

- Movida por convicções pessoais;

- Distante das questões de ordem pública;

- Insensível ao clamor por justiça;

- Indiferente às demandas crescentes por justiça!

Fonte : http://mazelasdojudiciario.blogspot.com.br/

Nenhum comentário: