DEFENDA SEUS DIREITOS

Loading...

terça-feira, 15 de novembro de 2011

'O pior é ser morno', diz corregedora nacional de Justiça Ministra Eliana Calmon citando Apocalipse 3:14

15/11/2011 00h48 - Atualizado em 15/11/2011 01h01
APOCALIPSE 3:14 - O PIOR É SER MORNO :
Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: 
Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:  
15 Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; oxalá foras frio ou quente!   
16 Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca.
17 Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;  
18 aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas. 
19 Eu repreendo e castigo a todos quantos amo: sê pois zeloso, e arrepende-te.  
20 Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.  
21 Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono.  
22 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

NA TV CULTURA - RODA VIVA - 14.novembro.2011 A MINISTRA Eliana Calmon corregedora do CNJ  falou das dificuldades para investigar colegas magistrados.

Para ela, sua atuação na apuração de denúncias provocou um debate.


O senhor conhece algum colarinho branco preso?
Eliana Calmon, corregedora nacional de Justiça, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura
Do G1, em Brasília
5 comentários
A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, afirmou nesta segunda-feira (14) que sua atuação incisiva na apuração de denúncias contra juízes provocou um debate sobre a necessidade de investigar e punir magistrados.
A ministra foi pivô de um crise instalada no Judiciário, no mês passado, após a publicação de uma entrevista em que Eliana Calmon apontou "gravíssimos problemas de infiltração de bandidos que estão escondidos atrás da toga", em protesto contra a possibilidade de o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ter sua atividade limitada.
“O pior de tudo é ser morno. É as coisas acontecerem sem questionamento. Eu consegui não colocar fogo, eu consegui trazer alguma discussão. Essa forma de proceder, coloca o CNJ para ser discutido pela sociedade”, disse a ministra, que participou nesta segunda 14.11.2011 do programa “Roda Viva”, da TV Cultura.
_________________________________________

Dep. Federal AMAURI TEIXEIRA (PT-BA) leu nosso Manifesto de Apoio à Ministra Eliana Calmon na CÂMARA FEDERAL saiba mais 

_________________________________________

Durante a entrevista, a ministra falou sobre as dificuldades para investigar os colegas magistrados e afirmou que o corporativismo é um dos maiores entraves à atuação reguladora do CNJ.

"Espero que quando eu sair da corregedoria estejamos adiantados. Se eu conseguir chegar até o fim, já teremos uma grande vitória. Uma corregedora que foi diferente, disse o que pensa. No momento que eu falei do bandido de toga, a sociedade aceitou isso como um ato de coragem. Minha forma de atuação aumentou o questionamento em torno do CNJ", disse a ministra.
------------------------------------------------------------------
ASSINE O MANIFESTO POPULAR EM APOIO À MINISTRA ELIANA CALMON E À MANUTENÇÃO DOS PODERES DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA - clicando aqui
------------------------------------------------------------------
Sem previsão de julgamento, está na pauta do STF uma ação que pretende limitar o poder do Conselho de punir e fiscalizar juízes. O CNJ, criado para fazer o controle e garantir a transparência do trabalho dos magistrados, teve sua competência contestada em ação da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).
Para Eliana Calmon, a contestação a respeito do CNJ é um segundo momento e questionamento ao poder de investigação do órgão, depois dos ataques sofrido na época da criação do conselho, há 6 anos.
Ela lembrou que o debate sobre a investigação dos magistrados passa pelo desafio de ultrapassar uma barreira cultural.
Ela afirma que, para entidades de defesa da classe, expor os casos de irregularidades “enfraquece” o Poder Judiciário.
“A magistratura sempre passou com seus questionamentos interna corporis. Nunca veio outro órgão a questionar. É uma questão de cultura. Mas precisamos entender que o mundo está de tal forma transparente que não se pode esconder mais nada de ninguém.”, afirmou Eliana Calmon.
Segundo a ministra, a defesa de “prerrogativas”dos magistrados feita pelas entidades não combina com os princípios da Constituição.
“Não é prerrogativa. Isto é velharia. Ninguém quebra uma tradição de dois séculos em 6 anos. O CNJ já avançou demais mas naturalmente precisamos de muita cultura muita mudança social”, completou.
Punição inadequada
Outro problema apontado pela magistrada é a defasagem da Lei Orgânica da Magistratura. Para ela, a norma tem punições inadequadas para os juízes flagrados em irregularidades, como venda de sentença e uso do cargo em benefício próprio.
A punição máxima, prevista em lei, é a aposentadoria compulsória que, na opinião da corregedora, não pode mais ser vista como uma sanção.
Entrevista da Ministra após o debate na TV Cultura - 14.11.2011
“Aposentadoria não pode ser punção para ninguém. Foi no passado, quando o fio do bigode era importante, quando se tinha outros padrões de moralidade. Hoje passa a ser uma benesse”, disse Eliana Calmon.
Transparência adminitrativa
Apesar das barreiras à investigação e punição de juízes, para Eliana Calmon, o CNJ evoluiu desde que começou a atuar. Ela cita, principalmente, os avanços nas áreas de controle administrativo, como o caso em que um desembargador aposentado permanecia recebendo um terço de indenização de férias.
__________________________________________________


Ouça a entrevista que iniciou a polemica :
"É o primeiro caminho para a impunidade da magistratura, que hoje está com gravíssimos problemas de infiltração de bandidos que estão escondidos atrás da toga".
Confira trecho da entrevista com a corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, ao jornalista Cláudio César de Souza, do jornal O VALE. Ministra quer assepsia contra corrupção no Brasil.
A entrevista causou crise no CNJ
_____________________________________________________
“Eu acho que o CNJ já caminhou muito nesses 6 anos. Temos dados de tribunais as vezes com distorções. Quanto é que o poder judiciário custa para a nação? Ninguém sabia. Hoje temos noção de quanto custa. Temos dados concretos dentro do CNJ”, disse a ministra.
_______________________________________
HELIO BICUDO : O BRASIL FOI DESEDUCADO DO PONTO DE VISTA CÍVICO

Enviado por observadorpoliticotv em 29/09/2011
Em vídeo exclusivo para o Observador Político, o jurista Hélio Bicudo, promotor de Justiça aposentado, ex-vice-prefeito de São Paulo e fundador do PT, fala que o Judiciário é o campo mais propício para a corrupção. Bicudo também elogia e atuação da Corregedora-Geral de Justiça Eliana Calmon e afirma que a corrupção nos impede de termos justiça no país.
" O JUIZ SE CORROMPE POR DINHEIRO E POR OUTROS MOTIVOS" HELIO BICUDO
__________________________________________________________
Dr. ROBERTO MAFULDE DENUNCIA ESQUEMA BILIONARIO DE GANHOS ILICITOS
EM FALSOS CONDOMINIOS, E PARTICIPAÇÃO DE VARIOS MAGISTRADOS NA ADMINISTRAÇÃO DESTAS ENTIDADES, VIOLANDO O ARTIGO 36 da LCP 35/73 
LOMAN - LEI ORDINARIA DA MAGISTRATURA

        I - exercer o comércio ou participar de sociedade comercial, inclusive de economia mista, exceto como acionista ou quotista;
        II - exercer cargo de direção ou técnico de sociedade civil, associação ou fundação, de qualquer natureza ou finalidade, salvo de associação de classe, e sem remuneração;
        III - manifestar, por qualquer meio de comunicação, opinião sobre processo pendente de julgamento, seu ou de outrem, ou juízo depreciativo sobre despachos, votos ou sentenças, de órgãos judiciais, ressalvada a crítica nos autos e em obras técnicas ou no exercício do magistério.


Enviado por rmafulde em 07/11/2011
Rede Globo entrevista Diretor Jurídico da Defesa Popular, o Dr. Roberto Mafulde, que teceu considerações e denúncias gravíssimas sobre a situação que moradores, de bairros urbanos ilegamente fechados por falsos condomínios, estão sofrendo.
O prejuízo é imensurável, diversos crimes contra a população estão sendo cometidos e o que é pior, magistrados e desembargadores muitas vezes sequer aplicam leis e jurisprudências específias bem como o entendimento final do Superior Tribunal de Justiça assim, legislando a favor da vitória dos falsos condomínios sobre o morador que não é associado!
________________________________________________________________
Um verdadeiro absurdo, cobranças sem nenhum respaldo legal, com o aval de juízes que ignoram as leis e os tribunais superiores, e nada acontece com essa gente, enquanto, pessoas honestas, aposentados, etc, correm o risco de perderem seus imóveis, como, de fato, está ocorrendo.
Vinagre09 1 dia atrás
______________________________________________________________
ASSINE AQUI A PETIÇÃO NACIONAL AO MINISTERIO PUBLICO PEDINDO PROVIDENCIAS CONTRA OS FALSOS CONDOMINIOS 
______________________________________________________________

Ministra ELIANA CALMON agradece apoio popular e reafirma sua intransigível luta em favor do Poder Judiciário expurgado dos males da corrupção saiba mais....




ASSINE AQUI A CARTA ABERTA À PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF CONTRA A DISCRIMINAÇÃO RACIAL E SOCIAL IMPOSTA POR FALSOS CONDOMINIOS 
O  PIOR É SER MORNO !!!!

CARACTERÍSTICAS DO CRISTÃO MORNO
TEXTO:  Apocalipse 3:14 
Apocalipse 3: 14 Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:  15 Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; oxalá foras frio ou quente!   16 Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca.
17 Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;  18 aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas.  19 Eu repreendo e castigo a todos quantos amo: sê pois zeloso, e arrepende-te.  20 Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.  21 Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono.  22 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.
Nesta carta endereçada aos cristãos mornos de Laodicéia, encontramos as principais características desta estirpe de crentes, infelizmente, tão presentes na Igreja de hoje:
1º) O CRISTÃO MORNO TEM SENSO DE VALORES INVERTIDO (v 17)
Para eles o que mais importa é ter as riquezas que para os laodicenses eram tão importantes.
Em matéria das riquezas eternas, celestiais,  as recomendadas por Jesus em Mateus 6:19 e 20, são palpérrimos.  São pobres nos valores materiais e nem se apercebem!  Para os mornos ganhar dinheiro, granjear vantagens, é o que mais importa.  Têm o senso de valores invertido.
2º) CRISTÃO MORNO DEIXA JESUS DE FORA DO SEU COTIDIANO (v 20)O versículo que tanto mencionamos nos apelos aos pecadores na verdade é um apelo a cristãos mornos.  São aqueles que costumeiramente distinguem “vida secular” de “vida espiritual”.  Vida espiritual, para eles, é o domingo - o assistir culto.  Vida secular, tudo o mais.
Esse “tudo o mais” não conta com a presença e governo de Jesus.  Daí o apelo: eis que estou à porta e bato...
Em Lucas 14:27, Jesus afirma:  “quem não leva a sua cruz e não me segue, não pode ser meu discípulo”.  O cristão morno deixa a cruz arquivada no templo!!!  Recusa-se a carregá-la no dia a dia.
3º) CRISTÃO MORNO NÃO É CRISTÃO (v 18)
Ele é, no máximo, uma caricatura de cristão.  Ele não trabalha no Reino, logo não adquire as riquezas espirituais (o ouro refinado no fogo).  Ele não vive em santidade (não tem as roupas brancas características dos salvos - vd Ap 6:11).  Não têm luz, visão, olhos de fé, discernimento espiritual (precisam do colírio de Jesus!!!).
Por isso Jesus sentencia:  vomitar-te-ei!!!
 Mas há uma solução para o morno, ou para o falso cristão.  É preciso converter-se!  Arrepender-se de seus pecados, da sua miséria, da sua nudez, da sua cegueira.  É preciso ter olhos para ouvir Jesus. É preciso deixá-lo entrar e tomar sua casa!!!
Outro sintoma dos cristãos mornos: detestam cultos de oração...

Nenhum comentário: