DEFENDA SEUS DIREITOS

Loading...

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Houve aumento de chuvas, mas a urbanização caótica fez com que acontecesse o desastre

Aquecimento global ocasiona mais chuvas, aponta estudo
Postado em Mudanças Climáticas em 17/02/2011 às 10h25
por Redação EcoD
  




 a��o humana estimula a quantidade de precipita��es, segundo o estudo
Ação humana estimula a quantidade de precipitações, segundo o estudo/Foto: Raymond Larose



"Vale ressaltar que enchentes estão mais relacionadas com a urbanização caótica do que com o aumento da quantidade de chuvas", observou Marengo. "Isso inclui as áreas serranas so Rio de Janeiro. Houve aumento de chuvas, mas a urbanização fez com que acontecesse o desastre", atribuiu o climatologista.

ASSINE AQUI O MANIFESTO CONTRA A ALTERAÇÂO DO CODIGO FLORESTAL 


O aquecimento global resultante da ação humana (emissão de gases do efeito estufa) pode ter aumentado a quantidade de chuvas no Hemisfério Norte, segundo estudo publicado na revista Nature por cientistas escoceses e canadenses que integram o IPCC (Painel Intergovernamental da ONU sobre Mudanças Climáticas).
Os pesquisadores estudaram dados de precipitação na segunda metade do século 20 (de 1951 a 1999) na América do Norte, Europa e Ásia. Depois, eles criaram um "índice baseado em probabilidades", a partir das informações sobre as chuvas diárias e acumuladas em cinco dias. A partir de então, eles detectaram uma possibilidade real de aumento das chuvas. A capacidade de retenção de água atmosférica aumenta quando a temperatura está mais alta, segundo os especialistas.
No entanto, os resultados da pesquisa não são aplicáveis ao Hemisfério Sul. "Nosso estudo não permite dizer se o aumento de chuvas na América do Sul também é consequência da ação humana", explicou à Folha de S. Paulo o climatologista Francis Zwiers, um dos autores do trabalho.
Porém, de acordo com o climatologista José Marengo, do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o Brasil já tem feito pesquisas usando os mesmos índices de chuva extremas. Os resultados indicam que a ação humana aumenta a quantidade de precipitações.

Inundações, urbanização e enchentes

Um estudo paralelo publicado na mesma edição da Nature mostra o trabalho de cientistas dos Estados Unidos e da Europa, que estudaram dados sobre inundações da Inglaterra e País de Gales, desde que os registros começaram, em 1766.


Na maioria dos modelos utilizados na pesquisa, o risco de enchentes aumentou 20% nesses países em 2000 (quando houve uma grande inundação nessas nações). O aumento das enchentes nesses dois países estaria relacionado tanto ao aumento das chuvas, quanto ao derretimento de geleiras.
"Vale ressaltar que enchentes estão mais relacionadas com a urbanização caótica do que com o aumento da quantidade de chuvas", observou Marengo. "Isso inclui as áreas serranas so Rio de Janeiro. Houve aumento de chuvas, mas a urbanização fez com que acontecesse o desastre", 
atribuiu o climatologista.

VEJA TAMBEM : 

Documentário analisa os desastres de chuva mais chocantes da América Latina
em 15/02/2011 às 18h18
Aguas-Mortais
Foto: Reprodução
O documentário Águas Mortais, dirigido por Rodrigo Astiz, foi lançado no dia 6 de fevereiro pelo canal Discovery Channel América Latina, em coprodução com a Mixer. O filme analisa os eventos mais chocantes ocorridos nos últimos anos no continente, com imagens que ajudam a compreender as circunstâncias climáticas que criam os desastres provocados pelas chuvas.
O documentário faz parte de uma série de filmes exibidos pelo canal, cada um com uma hora de duração, que analisam questões em pauta no Brasil e no mundo. 






Tags: Ciência e Tecnologia , Mudanças Climáticas 

Nenhum comentário: